Sem lactose, sem glúten, sem graça.

A onda fit não podia estar mais em alta. Todo mundo virou, é, quer ser ou um dia será fit. Não tem muito por onde fugir. Corpo sarado, beleza Mahamudra / Pugliese, a dieta da moda… as tendências para 2016 estão bombando e seguir é mais que obrigação. Ou você está dentro ou não pertence ao grupinho.

Bom? Ruim? Quem pode dizer? O whats app tá aí pra discutir isso.
Uma foto no Instagram de um bolo de abóbora com chocolate fit sem lactose tem muito mais “likes” do que um belo final de tarde no Haiti. E olha que o sonho de 11 em cada 10 pessoas no Instagram é conhecer o Haiti… não? será? Ou será que o sonho virou poder comer um pedaço de brownie de whey protein sem engordar?

Os conceitos mudaram ou o que está ao nosso alcance virou desejo de consumo rápido?

Confuso. Mas pra entrar na discussão é preciso entender um pouco do assunto, ou seja, faça algum tipo de dieta, entre em alguma aula de crossfit e venha para o mundo dos SEM qualquer coisa. Ou COM muita coisa.

Não, não nego. Eu também me deixei envolver por esse tema. Vivo o mundo running, dieta, nutricionista, corpo, comida, whey protein, linhaça, chia e companhia… Sim, eu procuro por alimentos orgânicos que tenham uma cara mais saudável, sem agrotóxicos, mais naturebas…
Mas chegar ao radicalismo. Essas dietas “SEM” ou “FREE” me intrigam um pouco. Será mesmo que o glúten é o vilão? Ou então a gema do ovo? A tão temível farinha de trigo? O café? E agora, porque não, a lactose?

Vamos colocar tudo em pratos limpos. E depois comer.

imagesPra que serve o glúten na vida da gente se não pra fazer crescer aquele pão quentinho que acabou de sair do forno da padaria? Pra nada. Tudo bem. Glúten não tem muita vantagem na alimentação mesmo. Mas está inserido em muitos alimentos. Evitar, ok. Mas é difícil tirar por completo. Para não comer glúten, você teoricamente tem que parar de comer farinha de trigo. E para parar de comer a farinha de trigo, você deixará de ingerir carboidrato de rápida absorção.
Hummmm… carbo engorda. Posso parar de comer….
Pode! Mas taxar ele como vilão?
Ele é fonte de energia rápida. E para atletas que precisam dessa fonte de energia, nada como uma boa macarronada antes do treino pesado. 😉 (já sei que teremos algumas discussões aqui, mas calma, ainda não acabei).

Hoje muitas dietas (ou estilo de vida, como alguns chamam) são compostas por ingestão de gordura (do bem). Abacate, azeite, óleo de coco, creme de leite, entre outros. E essas gorduras é que são a fonte de energia para as atividades físicas. Precisa de um tempo pra se adaptar, mas quem faz garante que se sente super bem e que não sente falta da farinha.
Concordo em partes. Não acho legal radicalizar e cortar da dieta uma fonte de alimento presente em tantas receitas do nosso dia a dia. Muitas pessoas substituem a farinha de trigo por farinha e biomassa de outros alimentos como banana, tapioca, arroz, mandioca…. Simples, porém bem mais caro. Enfim… da pra trocar por tudo… e também da pra ficar até amanhã escrevendo aqui. 😛

simbolo_sem_lactoseMas o que eu queria mesmo falar nesse post não era da substituição da farinha, que não é tão complicado assim, mas dos produtos industrializados SEM SEM SEM. Antigamente era SEM adição de açúcar, porque açúcar engorda. Simples assim.
Mas hoje o simples ficou um pouco mais complexo. Não só alguns nutricionistas, como também a indústria alimentícia está se encaixando nesse mundo fit e elaborando alimentos cada vez mais naturais. Acho super saudável, e ótimo para nosso novo estilo de vida, mas… comer iogurte, queijo e leite SEM LACTOSE acho um pouco MUITO pra minha cabecinha. Leite gente, leite! Se é leite, tem que ter lactose. Leite sem lactose é SOJA. Como se faz um leite ou um queijo sem lactose?

A coisa ficou tão hard que tiraram até o leite do leite.
Não é um pouquinho radical demais? Eu hein!!

Gluten-e-lactose-free

Comer alimentos menos industrializados, mais orgânicos é de fato melhor para a vida de qualquer pessoa que seja ou não fit. Mas essa coisa de tirar tudo? Daqui a pouco voltaremos para a era das cavernas e viveremos apenas de carne vermelha e suco verde. Nãooooo!!!

Sorry. Pulo essa parte. Eu ainda quero muito comer aquele Cremè Brullé do Baltazar em NY, tomar uma cervejinha com meus amigos aos finais de semana, atacar a mesa de brigadeiros do aniversário do sobrinho, me deliciar na macarronada do cunhado no domingo e tomar muito sorvete com a sobrinha.

No meu cardápio é COM DIETA, SEM RADICALISMO. 😉

PS. E os pães, bolos e massas integrais, perderam a vez?!? Tadinhos!!! (boa ideia para um próximo post) 😛

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s