Foi assim: Wings For Life 2017

Fala Galerinha.

Como eu já contei no post anterior como funciona todo o evento da Wings For Life World Run, resolvi que nesse post vou fazer um resumão de como foi corrida.

Desde a segunda edição, a corrida acontece em Brasília. Não sei porque, mas tenho um encanto pela capital do país. Pode ser o clima, o lugar, o céu azul, o horizonte, a experiência de uma cidade planejada… não sei mesmo. Pode ser coisa de Capricorniana também. Só sei que gosto muito de Brasília. E essa só foi a segunda vez que estive por lá. A primeira visita foi a trabalho e não tive muita oportunidade de conhecer a cidade. Dessa vez pude fazer um tour por toda a capital.

Domingo. 07 de Maio. Dia de acordar cedo pra correr.
Não tinha dormido muito bem devido ao clima seco da cidade + o ar condicionado do dia anterior. Não tinha dúvida que minha garganta ia dar mal e, claro, fiquei toda entupida. Nada que um Tylenol e a empolgação de fazer uma boa corrida não resolvesse!!

Eu e Laura fomos bem cedo para a arena para aproveitar todos os atrativos do evento e nos prepararmos calmamente para a prova.
Devidamente energizadas com o RedBull que nos foi dado no kit da corrida, nos posicionamos na largada (nem tão no fundo, nem tão na frente).

IMG_2418

8h em ponto começou a festa.

Corri como se não houvesse amanhã. Num pace que não era meu. Mas, como estava na descida dos Ministérios, resolvi manter o ritmo. Por incrível que parece alcancei o Chris (china ninja que corre pacas)! Contornamos o Congresso Nacional, retornamos (agora subida) dos Ministérios e quase 2kms depois pegamos a Asa Norte. Perna pra que te quero. Um retão sem fim. Ótimo treino pra Maratona do Rio. O pace continuava me surpreendendo. Por muitos kms achei que fosse realmente bater a meta que tinha me disposto a cumprir lá no site da prova. Se o ritmo continuasse forte…. Só que não. Logo no 10km para o 11km, na reta do Lago Paranoá, uma subida “a la Biologia” quebrou qualquer possibilidade de fazer os 15km antes do Catcher Car me alcançar. Minha velocidade diminuiu? Sim. Mas de verdade, ainda não tinha feito os cálculos malucos da Ju Carandina (rsss) pra saber se o carro estava perto ou não. Quando dei por mim, começaram a gritar. Era ele, chegando, prestes a me alcançar. Só tive tempo de ligar a GoPro e filmar tudo. Me emocionei. Chorei. Garganta travou mais ainda. 13.6km. Foi aí que ele me pegou! E foi tão legal!!! 😀

Na volta do ônibus, pude trocar ideia com um cara de Brasília, que também tinha se superado. Encontrei as meninas na Catedral. Fotos. Piscina de Gelo. Cachorro de Cadeirinha de Roda. Mais RedBull. E um sol pra cada um.

Voltarei mais vezes. Com certeza. Por que correr por quem não pode é muito mais legal.
Mais fotos e relatos, logo menos no meu Instagram (carulessa) e no meu Youtube (Carol Fonseca carulessa)

Bjs Comunidade
E nos vemos na pixxxxtaaaa.

Também estou por aqui:

redes-sociais

 

Anúncios

Wings for Life World Run – Corra por quem não pode

Essa semana comentei lá no meu Snapchat (carulessa) sobre a Wings for Life World Run que vai acontecer esse final de semana em Brasília (e mais 20 países espalhados por todo globo) e que eu vou participar mais uma vez!! 😀

Há 4 anos atrás, fiz esse post aqui, contando da estreia da corrida. Era uma novidade pra todo mundo. O formato da prova e em prol de que os participantes estavam correndo.

Participei da primeira edição em 2014, que rolou em Floripa. Foi uma experiência completamente diferente de tudo que eu já tinha vivido em relação à corrida. O evento tinha um mote de diversão ao invés de competição. As pessoas que estavam ali queriam apenas correr pra brincar. Correr muito. Correr pouco. Correr com os amigos. Correr por quem não pode. Quando o Catcher Car me alcançou senti que tinha cumprido a minha meta. A vibração daquelas pessoas batendo palma, torcendo, fazendo barulho, nos dá uma sensação de liberdade surreal! (olhinhos cheio d’água).
Poder correr essa prova ao lado dos meus amigos foi muito mágico. Eu, Jujubs e Fê corremos no Brasil, enquanto que no Chile, a Tay estava correndo também. Estávamos todos juntos!! Éramos só sorriso. 🙂 Será pra sempre aquela prova queridinha <3!!

Vou contar um pouquinho pra vocês como é essa corrida.

O que é a Wings for Life?
Wings for Life é uma instituição de caridade que tem a missão de pesquisar a cura para a lesão da medula espinhal.

De onde veio a ideia da corrida?
A ideia surgiu numa escala no aeroporto de Moscou, em que a CEO da Wings for Life, Anita Gerhardter se perguntou: e se você criássemos uma corrida que juntasse milhares de pessoas, correndo no mundo inteiro, ao mesmo tempo… e que restasse apenas 1 no final?
Dois anos depois, o projeto estava pronto pra acontecer.

Marcas se uniram a causa e organizaram a prova para que tudo desse certo. Os locais foram selecionados, e nós brazucas tivemos a sorte de termos a nossa Wings também.

Como a prova acontece?
A prova acontece ao mesmo tempo, nos locais selecionados, com largadas simultâneas!  Os participantes largam no horário estipulado no seu país e correm sem linha de chegada. E aí que entra o diferencial da prova: os participantes só terminarão a prova quando o Catcher Car alcança-los.

Participant
Foto by Wings for Life

Mas o que são Catcher Car?
Catcher Cars são veículos equipados com sensores que, literalmente, perseguem os corredores. Esses tem que fugir do carro até serem alcançados.
O ultramaratonista que mais correu, foi o italiano Giogio Calcaterra (em 2016), que percorreu 88,44km (em Milão) antes do Catcher Car pega-lo. No Brasil, quem fugiu mais do carro foi o Britânico Thomas Payn (56.52km), seguido pelo brasileiro Kenny Souza (56.38km), também em 2016.

Em 2014 eu consegui fugir do carro por quase 11km.
Esse ano pretendo correr um tiquim mais 😛
No próprio site da corrida, é possível simular a sua performance e saber em qual momento o carro te ultrapassará. Bom pra acelerar o passo e fugir mais ainda!!

Mas como sabemos que a corrida acaba?
Para garantir que a corrida termine, os Catcher Cars aumentam a velocidade a cada 30 minutos. Eles iniciam com uma velocidade de 15km e vão aumentando até atingir a velocidade máxima de 35km (isso lá bem pro final).

Pelo horário de Brasília
8:00 – INÍCIO DA CORRIDA
8:30 – CARRO SEGUIDOR ENTRA NA CORRIDA – VELOCIDADE de 15km/h (aprox. 9.3 mph)
9:30 – VELOCIDADE AUMENTA: 16km/h (9,94 mph)
10.30 – VELOCIDADE AUMENTA: 17km/h (10.56 mph)
11.30 – VELOCIDADE AUMENTA: 20km/h (12.43 mph)
13:30 – VELOCIDADE AUMENTA: 35km/h (aprox. 21.75 mph) até que o ultimo participante seja ultrapassado.

Como a prova é organizada?
Uma equipe extremamente preparada, acompanha tudo ao vivo pela sala de controle localizada na Áustria. Tudo é comandado por lá.

No_Brasil__a_prova_sera___pelo_segundo_ano_na_capital_federal__Brasi__lia_01
Foto by Wings for Life World Run

E a inscrição?
Pra quem quiser correr aqui em Brasília, ainda é possível fazer inscrição (até dia 04/maio). Depois só na retirada do kit, em Brasília.
Todo dinheiro arrecadado vai para o instituto Wings For Life que fica na Áustria.

Quem pode correr?
Quem quiser! Eu, você, vovó, o cachorro, cadeirantes, namorado… 😀
Ps. Os cadeirantes só podem utilizar a cadeira de rodas tradicional. 😉

App Wings for Life World Run
Pra quem não vai conseguir participar da prova, mas quer participar da corrida e ajudar na causa, é possível baixar um app e fugir do Carro Fantasma ao mesmo tempo que a galera tá correndo pelo mundo. Você pode correr onde quiser, em grupo, com seu namorado, com seu cachorro… 😀

Foto by App Wings For Life World Run

Curtiu?!?
Bóra que ainda da tempo \o/
Correr por quem não pode é mais legal!!!

Também estou por aqui
redes-sociais

Review – Shorts e Top #ColanaDebs

Fala Galerinha!!
Semana passada comentei lá no meu Snapchat (carulessa) sobre o Shorts e o Top #ColanaDebs que comprei na loja da Vivian Bogus.

Algumas semanas atrás rolou um Workshop da Debs Aquino. O tema era “Mente Boa para Correr”. Como venho treinando para a Maratona resolvi que seria interessante assistir e entender um pouco mais como podemos trabalhar a mente na corrida. Aproveitando o ensejo que a palestra seria na Loja da Vivian Bogus, aproveitei pra dar uma olhada nas roupas de corrida #ColanaDebs. Sempre ouvia falar que a coleção delas era babadeira de tão bonita e boa pra corrida.
Foi experimentar e se apaixonar! Ainda bem que a “mente e o coração” trocaram uma ideia e fiquei só no que realmente estava precisando (shorts e top)! rssss

Então, como prometido, vou fazer aqui o Review deles para vocês!!

TOP DECOTE V FLORAL

O TOP tem o formato nadador atrás e V na frente. É super confortável, ajusta perfeitamente no formato dos seios, não aperta e segura firme na corrida. Você pode pular o quanto quiser, correr livremente, que os seios estão lá paradinhos. Esse top é o verdadeiro AMIGO do peito.
Além do mais, o tecido é uma delícia e o forro não machuca e não tem atrito no corpo (aquela ralação toda que irrita a pele)!

Aprovado!!!

SHORTS DE COMPRESSÃO COM BOLSOS LATERAIS FLORAL

Já estava desejando esse shorts há algum tempo. Sempre dava uma desculpa. Mas me rendi a ele quando experimentei no provador da loja!
O Shorts é de um tecido tipo de maiô, super confortável, sem costuras, do tamanho perfeito (nem grande como triatleta, nem rala coxa).
But, o que eu queria mesmo eram os bolsos. Ele vem com 2 bolsos laterais (1 de cada lado). Cabe até garrafa d’água!! (não comprei o 1000 bolsos – aquele que vem com a cintura com bolsos – porque eu já tenho o coolbelt que tem a mesma função… então não achei necessário gastar mais!)

Aprovado!!

Comecei a correr com eles tem 2 semanas e já posso dizer que estou encantada.
Pena que a verba não é tão grande pra ter mais de um, por enquanto.
Essas roupas foram investimento pra maratona. Precisava de opções pra treinar e correr a prova em Junho!

Preços:
Top: R$ 119,00
Shorts: R$ 169,00

Elas tem vários modelitos um mais bonito que o outro. Pra quem quer investir (ou ganhou uma bolada rsss), vale sacar o cartão. 😉
Vocês podem conferir toda coleção no site da Vivian Bogus.

Valeu people e nos vemos nas pixxxtassss!!!

Também estou por aqui:
redes-sociais

26km pra que mesmo?!?

E não é que eu cheguei mesmo nesse tal de 26Km?!?

Confesso pra vocês que não foi fácil, depois de uma prova de 24km, saber que uma semana depois eu tinha que correr por mais 26km. Fiz um trabalho mental, mergulhei num poço profundo com águas borbulhantes e resolvi apertar o botãozinho pra não pirar. Sim. Sabe aquele botão vermelho? Então, esse mesmo. Dessa maneira evitei ficar pensando muito sobre o assunto… só fui.

Como o longão rolou no feriado de Páscoa, e a USP não estava aberta, resolvi fazer meus 26Ks percorrendo a ciclovia entre os trechos que interligam Pq. Villa Lobos e Pq. Ibirapuera. Comentei esse meu roteiro com as meninas no treino de quinta, e eis que a Thays decidiu fazer comigo os 20km que ela tinha na planilha dela. Maravilha!! Tive companhia!! 😀

Sexta a noite separei os suplementos: 2 saches de GU (gel), 1 bananinha e 1 saquinho de azeitonas (para repor o sal). 😉 Roupas arrumadas. Tudo organizado. Time to sleep.

Acordei bem cedo: 5h30. Combinei às 7hs com a Thays pra não pegarmos nem trânsito de bikes e corredores, e nem muito calor.
Me arrumei na inércia de sempre e parti pro Villa Lobos.

IMG_2109

Começamos o treino logo depois das 7h.
Já partimos pra ciclovia de cara e corremos num pace confortável. Fui na frente, dando o ritmo da corrida. Lá pelo 8km tomei meu primeiro gel. Fomos até a Sto Amaro (9,5km) e voltamos pro Pq. Villa Lobos. Na volta, a Thays foi dando o ritmo do treino. Comi meia bananinha no 15km. Não sei se estava mais cansada, se tinha mais subida, mas senti que fiz um pouco mais de esforço pra manter o ritmo.
Paramos poucas vezes durante esse trajeto. Tivemos sorte (ou não) que os faróis estavam a nosso favor. rsssss
Chegamos no parque, demos um pitstop pra abastecer as garrafinhas d’água, beber uma água de coco e fomos terminar os 2km restantes do treino da Thays.

Despedidas e fotos, eu ainda tinha mais 6K pra finalizar. Completei o treino com 2 voltas no parque, não sem antes comer minhas azeitonas, o restante da bananinha e fazer um pitstop (number 2) no banheiro.

Terminei o treino inteira. De verdade. Sem muitas dores, mas cansada. Nos 2 últimos kms dei uma acelerada pra ver se o corpo aguentava um esforço maior. E deu certo. 🙂

IMG_2112

Fiquei feliz com meu treino. Mesmo parando algumas vezes por causa de farol, despedidas e piriri. Acho que foi um ótimo teste pra sentir o que vem por aí.

Final de semana que vem o treino vai ser maior ainda. Então desde já, fazendo aquela terapia do botão pra não pirar o cabeção. 😛

Bjs e nos vemos nas pixxxtassss!!

Também estou nessas redes sociais:

redes-sociais

Aqueles 24K da Maratona SP

Fala Galerinha!!
De volta aqui pra contar um pouquinho como foram os meus primeiros 24K de rua, que rolou final de semana passado na Maratona de SP.

Como todos sabem, venho treinando para a minha primeira Maratona, que acontecerá dia 18 de Junho, na Maratona do Rio de Janeiro. Como agora já faltam menos de 3 meses, os longos estão sendo LONGOS mesmo!! Estou correndo uma meia-maratona todo final de semana. E no meio da planilha, tinha uma prova de 24K. Por que não encaixar o útil ao agradável?!? Inscrição feita.

Eis que chega o tão esperado dia de correr MAIS que uma meia-maratona de rua na minha vida (porque sim! eu já corri mais que uma meia-maratona de montanha! Apenas. rssss)

Chego por volta das 6hs lá na região do Ibira. Gosto de chegar bem cedo pra poder fazer todo ritual de me arrumar, trocar ideia com a galera, fazer um pipi-stop e estar com a cabeça e a energia pronta pra hora da largada.

IMG_2052

Nos reunimos toda equipe pra uma foto geral e fomos pros currais devidamente marcados no número de peito. (realmente tinha muita gente. demoramos mais de 12 minutos pra largar).

IMG_2047

Comecei a prova de boa, até porque tinha muita gente correndo, e como todas as largadas são juntas – 8k / 24k / 42k – demora um pouco pra pegar o embalo. Correr, correr mesmo, só depois de 4km.
Nos 3 primeiros kms fui acompanhando Marisa e Thays. Éramos o trenzinho da alegria. Uma atrás da outra. Até eu parar pra amarrar meu tênis. Não! Ele não desamarrou. Eu é que achei que ele estava um pouco frouxo e resolvi melhorar o laço.
Depois dessa pausa de 10seg. perdi a Thays e a Marisa de vista. Foi aí que eu acelerei pra alcança-las e botei pra escanteio toda minha tática da prova. Eu não podia ter aumentado a velocidade como fiz. Corri por 2 kms em velocidade bem rápida e obviamente, cansei. Quando encontrei a Marisa, o corpo já estava com a adrenalina lá em cima!
Marisa mantinha uma velocidade constante, que teoricamente é confortável pra mim. Mas o problema é que devido ao meu esforço para alcança-las, eu não conseguia manter aquele ritmo como “confortável”. Embora eu ficasse várias vezes cansada, Marisa não me abandonava. Ela decidiu me acompanhar por toda prova, sem deixar que meu ritmo caísse demais. Corremos lado a lado praticamente o percurso inteiro. Falamos poucas vezes. Nossos pensamentos é que davam o tom da passada. E íamos firme e forte. Marisa, obvio, estava INTEIRA, e eu, quase morrendo pra manter a velocidade constante. (pensa numa pessoa que não sai do ritmo…. é essa japinha, Marisa). Falei várias vezes que ela podia seguir e fazer a prova dela – ela estava indo para os 42K – mas ela não arredava pé e ficava ao meu lado me motivando pra eu não cansar.
Tive princípio de cãibras, um leve incomodo no quadril, dores na sola do pé e a cabeça chorando de raiva de eu não parar…!! E eu não ia parar. Só no pórtico de chegada.
Durante vários momentos na corrida eu contava a quilometragem ao contrário – faltam 9km… agora faltam 8km… agora só 5km… pronto cheguei na USP… agora só a raia e FIM!!

IMG_2046

E na chegada, antes de cruzar o pórtico, peguei na mão da Marisa, agradeci e mandei vibrações positivas pra ela finalizar os 42km linda e radiante!!
E lá fui eu, querendo chorar, finalizar meus primeiros 24km de corrida de rua!!
Consegui!! Com várias dores pelo corpo do esforço excessivo, mas vibrando até a última gota de suor!!! \o/

Fiz no tempo que imaginei. Dentro do pace que eu queria. Tudo graças a Marisa. 😀 Muito amor por Marisa ❤ rssssIMG_2041

Não tenho o que reclamar dessa prova. Tudo estava muito bem organizado! (pelo menos até os 24k). Postos de hidratação (água e isotônico) gelados a cada 3km. Retirada de medalha e kit pós prova sem tumulto. Fila do ônibus bem organizada.

Foi uma ótima preparação para a maratona.
E digo mais, agora sim eu REALIZEI que vou correr 42km.

E que venham os próximos treinos!!

Bjs e nos vemos nas pixxxxtas

Também estou nessas redes sociais:
redes-sociais