Treinos para Maratona do Rio

A partir dessa semana comecei meus treinos intensivos pra Maratona.

Como mostrado nesse vídeo abaixo, já troquei ideia com o coach Emerson Bisan sobre toda a preparação pra Maratona do Rio que acontecerá dia 18/junho.

Os treinos ficarão mais intensos gradativamente até a Maratona.
Para início, o mais importante é estar preparada fisicamente e psicologicamente. Preparar alma, corpo e mente é primordial se você quer encarar a rotina de treinos pra uma corrida de longa distância. E na Maratona, se você menosprezar, vai quebrar no final. Conheço muitas pessoas que hoje são ultramaratonistas e já quebraram nos 42km. (não porque menosprezaram, mas talvez por que não estavam preparados por inteiro)!! Então, vamos dar a essa Senhora, o devido respeito.

Treinos de força, como uma musculação não muito pesada e treinos funcionais farão parte do pacote juntamente com os treinos de corrida. Tenho alguns treinos prescritos e utilizarei eles para manter os músculos e ossos em ordem.

Os longos já foram previamente determinados pelo meu coach. Está tudo traçado, mas caso necessário, mudanças podem ocorrer.

Agora é focar na alimentação mais saudável possível, diminuir o álcool (pós carnaval) e seguir a planilha!! 😀 Mimimi esse semestre está fora de cogitação!! rssss

 

Também estou nessas redes sociais:

redes-sociais

Maratona do Rio – Minha experiência!

Fala runners,

Bom, como a maioria aqui já sabe, esse final de semana rolou a Maratona Caixa do Rio de Janeiro e eu tive novamente o privilégio de poder participar de mais uma edição dessa corrida tão querida pelos brasileiros. Mais uma vez participei dos 21k da prova (mas dessa vez, devidamente oficializada – já que ano passado corri os 21k com a inscrição de 42k porque foi tudo de última hora rssss)

Cheguei na quarta à noite, e fiquei hospedada em Copa, na casa de uns amigos do Rio (kéridos do ❤ para sempre).

Na quinta tinha planilha pra cumprir: 6km pra soltar as pernocas pra domingo. Fiz o treino no final do dia. Encontrei com uns amigos da minha Assessoria Nova Equipe (Tandaya, Luiz, Milton e Ju) e percorremos a orla de Copa (posto 5) até o final de Ipanema (posto 9). Foi delicinha!! Deu pra se divertir e correr confortável.

 

Sexta fui logo cedo com esses mesmos amigos retirar o kit da prova. Estava muito sossegado. Pouquíssima fila! Super rápido e ágil. Peguei meu kit e demos uma volta pela Expo Run da corrida.

Photo 27-05-16 13 17 34Photo 27-05-16 11 58 18

A store da Olympikus estava com o lançamento do Olympikus Rio 4. O preço estava bem acessível (R$249). Me segurei para não adquirir um lá mesmo. (quero testa-lo antes e saber mais infos com quem já usou!)

À noite tive uma terrível surpresa. Devido às extrapolias gastronômicas da quinta-feira, meu estômago reclamou bastante com uma queimação que não era de GOD. Fui obrigada a botar tudo pra fora. Aí já viu né? Toda aquela alimentação saudável na semana pré-prova foi por água abaixo, literalmente. Desidratei e passei o sábado trocando ideia com o estômago pra ele ser bonzinho comigo e me deixar correr no domingo.

Sábado à noite jantei massa num lugar horrível e muito mal atendido. Estava lotado e os garçons não chegavam em nossa mesa. Experiência péssima! Nem vou indicar aqui pra vocês porque não vale a pena.

Dormi no Flamengo, na casa do Lip kérido <3. O apto ficava a 3 quadras de pegar os ônibus que nos levaria para a largada. Incrível!!

E chegou o grande dia!
Dormir pra que, não é mesmo?!? Acordei às 3:50 já pulando da cama. Liguei o som pra animar a Ju e o Luiz e nos arrumamos. Quando estava tudo pronto descobri que meu iPod estava sem bateria e o fone de ouvido não funcionava no iPhone. Maravilhaaaa!!! Era a prova dos 9 de crescer e aprender a correr sem música!! 😥
Faltando 10 minutos pras 5h fomos para onde os ônibus estavam. Uma fila gigantescaaaaa!!! Enfim conseguimos embarcar… no ônibus mais lerdo de todos! hahahahahaha Além do motorista ser uma lesma, também estava perdidinho. Quase fomos parar em Jacarepaguá!! kkkkkk Mas, no final tudo dá certo, amém!! rsssss

Chegamos na largada. Prioridade: banheiro. Quem disse que estava fácil a vida? Olhei para aquela natureza toda e pensei: mais limpo que isso, impossível! Atravessei a praia, achei uma moitinha e voilá! Pronto. Agora estava pronta pra correr. 😛
Encontramos a Sil, Dorinha, Aninha, Raquel e Mauro bem no curral da largada. Fotinhos e bla bla bla e partiu…

A largada deu-se oficialmente às 6:45 da matina. Parti para a minha corrida. Não estava muito preocupada com o que tinha por vir. Só queria correr tranquila, tentando manter um pace em que conseguisse completar a prova no tempo estipulado por mim.

Fotos by Luiz Valotto @lvalloto

Levei 3 GUs (géis de carboidrato). Tinha planejado toma-los a cada 6km. Mas como nem tudo sai como queremos, e eu também não verifiquei os pontos dos postos de hidratação, mudei um pouco a estratégia dos géis. O primeiro tomei com 7,5km de prova e o segundo com 13km de prova. Mais uma vez não senti tanto a subida da Niemeyer. Fui tranquilinha. Nessa hora a Ju, do RunJuRun passou por mim!! 🙂 Fofa. Me reconheceu! (ela também já deu o relato dela no blog 😉 )
Até chegar no final de Ipanema (12km) estava correndo bem, sem sentir dores e desconforto. Respirava tranquilamente e mantinha um pace OK.
MaratonaRio_2016_01
Então, foi só fazer a curva pra esquerda, entrar na praia de Copa que o bicho começou a pegar. O estômago começou a dar sinais de queimação e o corpo respondeu com cansaço e calafrios. Por alguns momentos sentia a pressão lá no pé e ficava vesga. Não cheguei a ficar tonta porque mantive o controle e diminuí a velocidade. Meu pace aumentou sensívelmente, e pensei que dali em diante eu queria apenas terminar a prova correndo. Peguei um copinho d’água, joguei nas pernas e na cabeça e mantive o controle. Tomei gatorade e o último gel no km 18, conforme tinha programado. Entrei no Aterro sem pensar no amanhã e só queria chegar.
Os últimos metros foram desesperadores. Tinha um mix de felicidade com vontade de chorar loucamente. A respiração já não encaixava e as pernas pesavam 50kgs cada uma. Eu estava terminando aquela corrida no coração!
Cruzei o pórtico de chegada agradecendo a todos os santos e mentores que me ajudaram a terminar aquela corrida sem ter um treco no meio de Copacabana!

MaratonaRio_2016_02

Fiiiiim de prova!!!
Medalha, gatorade e skol ultra pra alegria geral!
Encontrei a Ju e fomos esperar toda a galera da assessoria. Acompanhar o povo e ver a carinha de cada um cruzando a linha de chegada é realmente incrível. Emoção indescritível!! Só quem corre sabe.

E como de costume, final de Maratona do Rio brindando no Belmont. Já virou tradição! 😉

Photo 29-05-16 16 30 14

Como sempre uma prova incrível, impecável e linda de viver!!
Ano que vem enfrentarei a Dona Maratona. Já estou inscrita! #projetopartiumaratona \o/
Quem vem?!?

Bjs runners e nos vemos nas pistas!!

Foto de capa by Rodrigo Tandaya

Vídeo que fiz com imagens da Maratona do Rio!!
Dá um play pra conferir!! 😉

Não corra!

Hoje li um texto que me mandaram no Whats App alertando sobre os vícios da corrida e as loucuras que fazemos por ela.
Seria normal, se o texto não aconselhasse a NÃO CORRER!!

Num tom de muito humor, vocês vão entender um tiquinho porque amamos tanto a corrida de rua, de montanha, de praia…

2015.07.26_maratona_meia_maratona_e_family_run_rio_janeiro_ABO15MRJ10489
Eu – Maratona do Rio (correndo os 21km) – Jul/2015

“Se eu pudesse dar um único conselho a você que está lendo este texto, seria esse: NÃO CORRA.

Acredite em mim, não corra.
Correr é um ato de loucura.

Se você começar a correr vai perceber isso, seu corpo vai doer, suas pernas vão cansar, seus pulmões irão sentir a gana desesperada por mais e mais oxigênio, suas mãos ficarão pesadas, aparecerão assaduras no seu corpo, seus pés serão maltratados, você terá bolhas e algumas unhas irão cair.

Não corra.

Acredite em mim, se você começar a correr, vai perder as baladas de sábado à noite com os amigos e num inverno qualquer, você vai acordar às 4h da manhã, vai comer uma porção de massa integral cozida apenas na água, sem sal, sem molho. Vai sair de casa no frio com uma temperatura de 5°, sentirá o ar gelado entrar pelos seus pulmões, sua pele vai arrepiar e ainda assim, não terá vontade de voltar para cama.

Não corra.

Não seja como esses doidos que percorrem ruas, calçadas, parques, e trilhas, respirando ofegantes, carregando garrafas com água, sugando pequenos sachês de gel de carboidrato, com viseiras coloridas, fones nos ouvidos e relógios controladores de tempo e distância.

Não seja mais uma pessoa que sai por aí correndo sem destino, enquanto passa por carros parados em sinaleiras ou por ônibus lotados.

Me diga, quem em sã consciência trocaria o ar condicionado do carro ou o assento de um ônibus por uma corrida ao ar livre, com vento no rosto?

Não corra.

Correr é um vício perigoso.

Você vai começar a falar uma linguagem estranha, seu vocabulário será inundado de paces, longões, caixote, km, fartlek, altimetria, regenerativo, canelite, endorfina, seus amigos e familiares não entenderão quando você falar que “quebrou naquela prova”, e ficarão apavorados quando você disser que “deu 12 tiros no treino de ontem”.

Quando você menos perceber seu roupeiro terá mais shorts, calções e camisetas do que roupas de “pessoas comuns”. As paredes da sua casa não terão mais quadros com lindas paisagens, estes darão lugar a medalhas com fitas coloridas e pedaços de papel com números aleatórios que mais parecerão formulas de física quântica, aos olhos das suas visitas.

Mulheres que correm trocam busca pelas medidas de Miss, os famosos 90/60/90, por números estranhos, elas querem 5, 10, 21 e 42, alguém entende?

Corredores são pessoas estranhas, que comem sem medo, bebem sem culpa, que correm dezenas de provas durante um ano, não ganham nenhuma, mas festejam cada uma delas como uma conquista olímpica.

Corredores são loucos, confie em mim.

Não corra.

Correr vai te trazer a sensação de você é capaz de ir sempre mais além. Correr vai fazer você conhecer pessoas loucas que começaram a correr e se tornaram viciados, daqueles que se amontoam atrás de um pórtico de largada, que falam com desconhecidos no meio de uma corrida. E veja só, eles ajudam estranhos, incentivam pessoas que nunca viram antes a continuar correndo, estes viciados não deixam os outros largarem do vício assim, em meio a uma prova, eles te estimulam a querer sempre mais e mais… ahh como são malvados estes viciados.

Não corra.

Corredores são pessoas incomuns, eu diria até perigosas.

Corredores falam com estranhos, fazem conhecidos em cada treino, se reúnem aos domingo às 7h da manhã para correrem em grupo, brincam de dar tiro, colecionam medalhas, possuem um corpo magro, uma mente saudável, fazem amigos de infância a cada prova que disputam.

Ouvi dizer que corredores são pessoas que sorriem demais, que se alegram com pequenas vitórias pessoais, que incentivam desconhecidos.

Corredores são pessoas felizes, e isso, ahhhh… isso é um grande perigo para a sociedade.

Então acredite em mim, não corra.

Não corra o risco de se tornar um viciado incurável ou uma pessoa que possui a felicidade genuína… não corra o risco de se tornar alguém melhor a cada dia.”

Autor desconhecido.
Se alguém souber de quem é esse texto, me avisa pra eu dar os devidos créditos aqui 😉

Mas o que é Blue Line?

blueline-marathon-01Muitos corredores de rua já observaram durante o percurso de uma prova, uma linha azul pintada por todo traçado. Não é de se estranhar, já que ela está desenhada em quase todas as corridas oficiais pelo mundo. Essa é a famosa Blue Line.

Mas pra que serve a Blue Line?
Simples. A linha pintada com tinta azul serve para marcar o exato local onde o percurso teve sua aferição medida. Ou seja, correndo por ela você não corre nem mais, nem menos, mais os exatos kms que a prova possui. É comum vermos em provas internacionais essa linha bem desenhada por toda corrida.

Por isso, segue aí mais uma #dicasiluvrun: se você quer correr a distância certinha da prova, procure pela blue line. 😉

Respeite a maratona!

Muito já se ouviu falar de quem entra na vibe da corrida hoje e amanhã já está correndo uma maratona. Cada um tem sua opinião sobre essa discussão, que dá um pano pra manga de kms de conversa. Uma roda numa mesa de bar seria o ideal pra esse tipo de assunto. Dá pra passar a noite falando sobre isso….

couchyEntão pegue sua bebida, fique a vontade e vamos parafrasear mais sobre o tema!!
Criemos uma persona: José, 32 anos, publicitário, sedentário, acorda tarde, dorme tarde e passa o dia sentado na frente do computador, comendo salgadinhos, sanduíches e tomando coca-cola. Mora em SP numa cidade maluca e vive estressado.
José nunca pensou em caminhar, que dirá correr 10km. Massss, um belo domingo de sol, sem nada pra fazer, resolveu levantar o popô do sofá, sacudir o esqueleto e fazer um trotinho de leve no parque. Parabéns!!! Já é um vencedor só de ter dado o primeiro passo. Vamos aos próximos…
José viu que consegue perfeitamente correr por mais de 10 minutos sem parar. A respiração está boa. O fôlego também. O corpo respondendo bem ao estímulo. Ahhhh, já está preparado para uma corridinha de 5km. 😉 Boa. Então ele vai lá e dá o seu melhor. Corre como se não houvesse amanhã e plim! Conclui sua primeira prova!! o/ Muita emoção. Muito amor nisso tudo. Pronto. Mosquitinho da corrida já o picou. 😀
Resolve então que porque não partir pros 10K? Já se inscreve na próxima corrida de 10K, que é, assim, daqui menos de 1 mês. Bóra treinar, José? Faz tudo, corre 4x na semana, faz musculação mais 3x por semana. Uhuuuuu, está preparado para o próximo desafio. 10K na veia!!! Dia da corrida, vai lá e bate sub 60`. Caraca. Tu tá correndo muito!!! o/
Então José pensa: “Porrahn, se eu já sou sub 60` nos 10K, correr uma meia é tranquilo!! Qual a próxima meia?!?”
Já sai se inscrevendo sem nem saber se esses sub 60` nos 10K não foi uma exceção…
– Hummm. Vai lá, José, e vê se dá!!! –
E vaí. 2 meses depois. E não é que dá!!! Nossa, o corpo é maquininha!!! Super Super!! José já é meia maratonista em menos de 6 meses!!! E então, já que ele já é meia maratonista, partiu maratona!!!…….

Blog-4-office-man……………………………………………………………………………………………………………………………………….

Onde eu quero chegar com esse blá blá blá todo?
A pergunta é: será que o corpo de José está preparado pra tudo isso, essa mudança radical de vida em menos de 6 meses? Será que não é importante ser mais precavido, percorrer cada fase por completo? Fazer devagar para se chegar ao longe, como já diz o ditado?
Hoje em dia vejo muitas pessoas que estão começando na corrida e já pensam em correr uma maratona no final do ano. Poxa gentem, calma!! O mundo não acabou, nem vai acabar amanhã de novo.
Que tal seria se respeitássemos nossos corpos para que eles evoluam de forma a não se lesionar?
Já vi muitas pessoas se machucarem por não terem dado o descanso que o corpo merece, por terem treinado demais para provas muito próximas, sem, novamente, o tempo de descanso entre uma corrida e outra. DESCANSO TAMBÉM É TREINO. Assim como o tênis precisa descansar para não desgastar tanto, o corpo também precisa respirar para regenerar os músculos.

Não sou contra ultra-maratonistas, pelo contrário, quero muito um dia poder fazer essas corridas, ainda mais em montanhas. Mas EU, euzinha aqui, ainda não me sinto preparada nem fisicamente, nem psicologicamente. Porque sim, muitas vezes o psico é mais importante que o físico. Eu penso em correr minha primeira maratona no final do ano que vem (2016) – se tudo der certo, em NYC!! o/ Mas aí já terão se passado 5 anos de corrida, mais de 5 meias-maratonas de rua, algumas meias de trilha e muito psico pra suportar correr durante 42.195km sem pirar o cabeção!!

Entenderam onde quero chegar?
Partilho do mesmo sentimento da Paula Narvaez, que também acha que devemos caminhar passo a passo, subir degrau por degrau para alcançamos o topo (seja lá qual for o seu topo), mas respeitar os treinos, o tempo de cada fase.

Comece pelos 5k. Corra algumas provas! Melhore seu tempo. Chegue bem nos 10K. Veja como o corpo responde. Perceba, você dobrou a distância. Pode ser pouco, mas ainda sim é o dobro! Vá para uma meia-maratona preparado. Com psico bem, corpo são, inteiro. Se hidrate durante toda a corrida. Alimente-se bem. Faça treinos de fortalecimento intervalados. Descanse nos dias que antecedem as corridas. Depois de ter feito algumas meias, melhorado tempo, perceber que seu corpo já corre solto e não sente dores pós provas… aí sim você está preparado para uma MARATONA.

Como diz uma amiga: RESPEITE A SENHORA MARATONA!
Não parece, mas ela pode quebrar você!

#ficadica de uma corredora apaixonada pelo running world, que respeita cada km corrido 😉
Bjs amores